CRA-PA faz reunião de trabalho com coordenadores dos cursos de Administração

CRA-PA faz reunião de trabalho com coordenadores dos cursos de Administração

Na última quarta-feira (15/01), no plenário da nova sede do CRA-PA, foi realizada reunião com os coordenadores dos cursos de Administração do estado do Pará. O presidente do Regional, Adm. Amilcar Pacheco dos Santos e o Conselheiro Federal, Adm. Mauro Leônidas, estiveram a frente dos trabalhos. Há muito tempo, os conselhos de classe têm sido exigidos de uma maior participação e contribuição na reformulação do ensino superior, tendo em vista às novas demandas do mundo moderno.

A pauta da reunião foi a proposta de atualização das Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Administração, apresentada pelo CRA-SP, enviada ao CFA, MEC e ANGRAD, resultado do estudo apresentado pela Comissão composta pelos profissionais: Amyris Fernandez, Carlos Antônio Monteiro, Idalberto Chiavenato, Mario Cesar Barreto Moraes e Gustavo Breno Bandeira Galindo.

O presidente do CRA-PA, Amilcar Pacheco dos Santos abriu o evento e destacou a importância da troca de opiniões para o aprimoramento do curso superior. “Acho que o debate é muito importante para que cheguemos a um consenso sobre que ações adotar para melhorar o ensino”, disse.

Participaram da reunião: Alessandra Meireles (UNAMA), Regina Cleide Figueiredo da Silva Teixeira (UNAMA); Caio Oliveira Fanha (CESUPA); Gilberto Takashi Suzuki (FIBRA); Humberto Deodato Malcher Monteiro (FIBRA); Wilson Ricardo Cardoso Silva (FIBRA); Luciana Tupinambá Dessy (FAAM); Diego Ventura Magalhães (FAAM); Marcela Maria Pianchão (ESMAC); Mário Jorge Santos Pinheiro (ESMAC); Ramon Ovidio de Barros (COSMOPOLITA); Georges Luiz Pereira Dias (COSMOPOLITA); Jomar Neves (FABEL); Edilene Costa (FAPAN/FAPEN).

O conselheiro federal, Mauro Leônidas, apresentou um panorama da proposta, onde a minuta de resolução prevê que a organização do curso se expressa através do seu projeto pedagógico, abrangendo o perfil do formando, as competências e habilidades, os componentes curriculares, o estágio curricular supervisionado, as atividades complementares, o sistema de avaliação, o projeto de iniciação científica, programas de extensão, sua articulação com a realidade social do curso, além do regime acadêmico de oferta e de outros aspectos que tornem consistente o referido projeto pedagógico.

Caio Oliveira Fanha, coordenador do curso de Administração do CESUPA falou sobre a importância do encontro como um marco para os cursos de administração. “Faz-se, assim, relevante conhecer e aproximar as IES do CRA-PA, para abrir o diálogo sobre a formação do profissional da Ciência da Administração”, ressaltou.

Já o coordenador do curso de Administração da Faculdade Cosmopolita, Ramon Ovidio de Barros, destacou a importância da valorização profissional e que esse era apenas um passo para melhoria dos cursos de administração.

Para o presidente do CRA-PA, Amilcar Pacheco, os debates e as propostas apresentadas são importantes, pois ajudam na melhoria da qualidade do ensino da Administração. “Além de lidar com as novas tecnologias de informação e o avanço tecnológico, o estudante deve ser capaz de dialogar com questões ambientais e ter estímulo ao protagonismo, liderança e empreendedorismo”, avalia. Amilcar ainda destacou que a proposta apresentada enseja mais responsabilidade social do futuro administrador e consequente comprometimento com a profissão.

Esta primeira edição do encontro, tem por objetivo levar às IES, aos coordenadores de curso e aos professores um trabalho de pesquisa, apresentando sugestões de disciplinas que devem compor a grade curricular dos cursos, com um conteúdo aplicável nas modalidades presencial, semipresencial e a distância. Ficou definido que as manifestações sobre a matéria sejam encaminhadas para o CRA-PA até o dia 20/01/2020, para fins de consolidação

No final, o presidente do Conselho agradeceu a participação e valiosa contribuição dos coordenadores e professores dos cursos de Administração para a adequação da matriz curricular e o imprescindível apoio na apresentação de sugestões. As propostas em questão tem como objetivo subsidiar as discussões no âmbito dos CRAs.

Diagnóstico dos Cursos de Bacharelado em Administração

Em 2017, o Brasil tinha 296 Instituições de Educação Superior (IES) públicas e 2.152 privadas, o que representa 87,9% da rede. Das públicas, 41,9% são estaduais; 36,8%, federais e 21,3%, municipais. Quase 3/5 das IES federais são universidades e 36,7% são Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) e Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets). Os dados são do Censo da Educação Superior 2017, que teve seus resultados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em setembro. Das 2.448 IES brasileiras, 82,5% são faculdades. As 199 universidades existentes no Brasil equivalem a 8,1% do total de IES. Por outro lado, 53,6% das matrículas da educação superior estão concentradas nas universidades. Apesar do alto número de faculdades, nelas estão matriculados apenas 1/4 dos estudantes. Em 2017, 35.380 cursos de graduação e 63 cursos sequenciais foram ofertados em 2.448 IES no Brasil. Dois terços das IES oferecem 100 ou mais cursos de graduação e 26,7% das IES ofertam até dois cursos de graduação. Em média, as IES oferecem 14 cursos de graduação; 92% dos cursos de graduação nas universidades são na modalidade presencial. O grau acadêmico predominante dos cursos de graduação é o bacharelado (58,7%).